Ansiedade e comida: entenda a relação

Ansiedade e comida: entenda a relação

A mudança de hábitos alimentares pode ajudar a controlar a compulsão

Considerada o mal do século, a ansiedade afeta praticamente 10% da população brasileira. Alguns distúrbios de ansiedade acabam levando as pessoas a descontarem seu estresse ou angústia na comida, e aí a frustração é certeira tanto no estado emocional quanto no exagero com a alimentação. Isso significa que alimentação e ansiedade pode ter tudo a ver sim!

Pode ser que você seja uma pessoa ansiosa e ainda assim consiga manter uma alimentação saudável, mas isso é raro. Pessoas ansiosas buscam por prazeres imediatos e a comida entra nesse cenário como uma válvula de escape.

O doce, principalmente, é o grande vilão, pois sua ingestão libera endorfina que consequentemente muda o estado emocional por alguns minutos. Mas, a solução dos problemas não está no chocolate ou no açúcar, é preciso tratar o problema psicológico e claro, mudar os hábitos, focando em uma alimentação saudável.

Alimentação e ansiedade: dicas para controlar a compulsão

  • Para te ajudar a controlar as vontades repentinas, não compre e nem estoque alimentos calóricos em casa.
  • Mantenha os hormônios da fome estáveis, coma cerca de cinco ou seis vezes por dia. Não espere a fome bater desesperadamente.
  • O cérebro demora alguns minutos para entender que você já está satisfeita, por isso coma devagar e mastigue bem os alimentos.
  • A ansiedade e o estresse aumentam o cortisol, hormônio que aumenta a vontade de comer. Por isso, tente não absorver tantos problemas e preocupações.
  • Se a fome aparecer fora de horário, tente se ocupar com outras coisas como fazer um passeio, uma leitura, um filme e etc.
  • Fazer jejum de 12 horas a noite também pode ser uma saída. A pausa alimentar noturna auxilia na reposição da microbiota.

Alimentação e ansiedade: saiba o que comer

  • Invista em grãos integrais, eles auxiliam na produção de serotonina e ajudam no funcionamento do intestino.
  • As frutas cítricas ajudam a reduzir o hormônio da fome, o cortisol.
  • Opte por folhas como a alface, que possui efeito calmante.
  • A banana verde e a chicória são consideradas prebióticos.
  • Os chás podem ajudar a manter o corpo e a mente mais controlados. Algumas plantas como a camomila e o maracujá podem cair super bem nessas situações.

Tanto o iogurte como o leite contém aminoácido que atuam como precursores da serotonina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *